O mês de setembro foi para mim um mês desafiador, pois retirou-me o tapete num dos ambientes onde me considerava mais estável: o profissional. A diminuição drástica do meu número de horas e,consequentemente, do meu salário deixou-me insegura, amedrontada. Curiosamente, no mesmo dia em que recebo a notícia, a minha playlist favorita toca a música: “Hero” da Mariah Carey... Uma canção que incentiva a olhar para dentro de nós, pois aí estão todas as respostas.

É comum termos um domínio onde nos damos como seguras e inabaláveis. Onde nem sequer chegamos a colocar os tais “e se?” Mas o mês de setembro, por ser um mês onde tudo é reposto em causa, foi propício a esse questionamento: “e o que eu vou fazer agora?” Perante tal desafio, existem dois tipos de padrões: ou nos vitimizamos ou fazemos uma profunda reflexão em volta dessa experiência.


Olhar para dentro de nós, sem optar pela acusação aos outros é um exercício difícil porque acusar é tipicamente humano pelo que é necessário um grande exercício criativo para evitar cair na armadilha do nosso ego.


O ano 2019/3 é um ano cuja energia desafia à nossa capacidade criativa, na sua real aceção: como (re)ages perante o inesperado? Como lidas com a incerteza e insegurança?

Por isso, quando nos tiram o tapete, não devemos fixar-nos no tapete que perdemos mas no novo solo que jaz sob os nossos pés: vamos querer continuar a ter tapete para aconchegar o nosso pé descalço? Vamos arranjar outro? Ou vamos calçar umas sapatilhas para podermos enfrentar qualquer caminho?


Porque a energia deste ano mostra-nos isso mesmo, que a criatividade não se resume à capacidade artística mas sobretudo na nossa capacidade de criar algo novo, de superar e aportar uma solução à uma situação complexa. É normal equacionares tudo o que queres fazer com a tua vida, que caminho seguir porque estes despertares violentos e inesperados são a prova que havia uma reiteração quase automática dos mesmos padrões, ficando tempo demais na zona de conforto. Outubro é o mês ideal para transcenderes isso. Não há uma estrada: há várias. E todo esse processo de profundo autoquestionamento permite-te, isso mesmo: acrescentares estradas ao teu caminho, porque apenas TU o podes criar.

Sim! O mes de outubro pede-to: abre caminhos novos, cria novas estradas! Mas não podes ficar em dúvida no seu limiar, não deixes o medo do desconhecido bloquear o teu primeiro passo porque o mês de outubro está a pedir-te ação. Por isso: avança! Vai! Acredita! Materializares essa energia reflexiva e criativa de setembro é, sem dúvida, uma prova de autoconfiança nas tuas capacidades.

A energia de outubro chama-te a isso: que te afirmes, que acredites em ti próprio/a, que abras caminho para o novo: um novo EU, um novo projeto.


Por causa da junção da energia do mês de outubro com a energia do ano universal, este mês será transformador pois permitir-te-á construir uma nova versão de ti próprio/a, baseada numa energia mais expansiva, mais ligada aos outros. Já colocaste a tua criatividade em ordem, equacionando, ponderando, encontrando alternativas. Agora, vais sentir necessidade de exteriorizar e/ou verbalizar todo o resultado que conseguiste: pode ser uma mera conversa que tenhas vindo a adiar, pode ser um encontro ou um projeto guardado na gaveta. Qualquer que seja, confia em ti, não tenhas receio do caminho que enveredas: dá esse salto de fé!

Como diz a lindíssima letra de Mariah Carey:

“And then a hero comes along
With the strength to carry on
And you cast your fears aside
And you know you can survive
So when you feel like hope is gone
Look inside you and be strong
And you'll finally see the truth
That a hero lies in you.”

É nos momentos de maior medo, maior dúvida, maior questionamento que surge o herói que existe dentro de ti! Confia! Não tenhas medo de ser quem tu és!

 

Manuela Castro | Numeróterapeuta&Numerógrafa

Subir