O arco-íris tornou-se um símbolo adotado por crianças e adultos para espalhar uma mensagem de esperança à Humanidade e dizer que “vai ficar tudo bem”. Mas já te perguntaste: por quê o arco-íris ? Consegues explicar o motivo de terem escolhido um arco-íris e não... um sol? Ou um sorriso? Ou um smiley tão em voga nesta era digital?

Para Carl Jung, o símbolo é a melhor expressão possível de algo relativamente desconhecido, pois ele representa por imagens, experiências e vivências que incluem aspectos conscientes e inconscientes, isto é, desconhecidas da consciência. O símbolo é a linguagem através da qual o inconsciente se manifesta. Para muitos, eles são os registos de uma conexão com o divino.

Vamos revisitar a sua história ao longo dos séculos e das culturas para tentar entendermos o seu valor:

O arco-íris surge nos mitos greco-romanos como uma ponte utilizada pelos heróis para percorrer o caminho entre a Terra e o Céu.

Buddha desceu dos céus utilizando uma escada de 7 cores: o arco-íris.

Na cultura africana, o Orixa Oxumaré também se deslocava no arco-íris do Céu para a Terra e assegurava o balanço e o equilíbrio entre a Terra e o Céu.

Na Bíblia simboliza a promessa divina de não enviar mais nenhum dilúvio: “Toda vez que o arco-íris estiver nas nuvens, olharei para ele e me lembra­rei da aliança eterna entre Deus e todos os seres vivos de todas as espécies que vivem na terra.” (Gênesis 9, 16)

Nos anos 60, tornou-se um símbolo da Nova Era (New Age) que apelava para uma evolução das consciências baseada no Humanismo e na espiritualidade.

Ele surge HOJE nas janelas das casas onde nos encontramos confinados, nas entradas de escolas ou hospitais e nas mensagens que pretendemos passar a quem mais amamos. Ele atravessa fronteiras e não precisa de legendas para ser entendido pois ele evoca-nos a todos um certo reconforto, uma certa paz e esperança, além do continente, da língua, da cultura ou da religião onde vivemos.

O arco-íris é um símbolo do inconsciente coletivo que todos partilhamos, dessa matriz universal que nos conecta como seres humanos. Ele evoca a conexão entre os Céus e a Terra e simboliza um novo olhar para o Céu... O arco-íris pede-nos uma nova aliança, uma nova evolução espiritual para que após a tempestade possamos sair renovados.

O próprio número das suas cores (7) pede-nos evolução através do conhecimento, da sabedoria, do estudo, da prática da espiritualidade e da introversão. É tempo para olharmos para nós.

As próprias cores que o arco-íris ostenta são as mesmas dos chakras dominantes que regulam a energia humana. O arco-íris apenas surge quando existe harmonia e alinhamento de todas as cores; assim é com a energia humana.

O arco-íris está a percorrer o mundo como mensagem de esperança, mas sem a apropriação do seu verdadeiro significado...


O arco-íris vem relembrar-nos da nossa conexão com o divino, da nossa Aliança que visava cuidar do planeta que nos foi confiado. Ele evoca o equilíbrio entre Terra e Céu, entre Humanidade e o Divino, entre a matéria e a espiritualidade, entre o chakra raíz que nos conecta à Terra e o coronário que nos aproxima do Divino, entre o Divino (energia masculina) e a Terra Mãe (energia feminina).


É um símbolo que pede tréguas e paz. E ele apela à necessidade de uma revolução interior, de um renascimento espiritual da Humanidade.

Nada surge por acaso. Se hoje o arco-íris é exibido como símbolo de esperança além nações e fronteiras, é porque Ele está a pedir-nos renovação, equilíbrio e renascimento.

Não desperdices esta oportunidade. Pois após a tempestade, apenas quem acreditou no arco-íris poderá ver além dele.

 



Contar’te


Publicado: MContos

Manuela Castro | Numeróterapeuta&Numerógrafa