Testemunho de uma doente oncológica e a Ligação ao Reiki

Comecei por sentir um pequeno nódulo no peito, a que inicialmente não dei importância. Fui repetindo a apalpação e o nódulo mantinha-se, cada vez mais fácil de sentir, e mais difícil de esquecer. Este nódulo viria a mudar a minha vida, de uma forma tão radical, quanto apenas uma doença que nos coloca de frente para a morte o pode fazer.

Com 31 anos cheios de vida, planos e projetos, o diagnóstico de cancro da mama veio tirar-me o sorriso fácil e constante, e mudar radicalmente a forma como vejo o meu presente, e como pondero o meu futuro; sem qualquer historial de cancro na família, sem conhecer de perto uma doença que só de ouvir o nome, assusta, tive de lidar, praticamente em simultâneo com o diagnóstico, com os tratamentos que a medicina oferece.

Foram 3 cirurgias, 7 meses de quimioterapia, 5 semanas de radioterapia e 3 anos de hormonoterapia. Os efeitos secundários causaram estragos a todos os níveis, os mais visíveis foram sempre os físicos, mas os principais são aqueles que mudaram a minha forma de ver e sentir o mundo.

A violência dos tratamentos é tal que, por vezes, chegamos ao limite de ponderar recusar os tratamentos. A quimioterapia, em particular, tira-nos completamente o chão. Nada é capaz de nos causar um mal-estar tão constante, dor, sofrimento e perda do controle sobre o nosso próprio corpo, como a medicação que tomamos com o intuito de voltar a ficar bem.

Vivi ainda assim este período com esperança, pois ouvia constantemente uma desvalorização da doença, com pessoas à minha volta a dizerem-me que há cada vez mais opções de tratamentos, maior conhecimento, e mais pessoas a recuperar completamente. Diziam-me que esta seria a pior fase da minha vida, mas que seria apenas isso, uma fase, e que dela saíria ainda mais forte...

No entanto, menos de 3 anos depois, a doença metastizou para os ossos.

Foi então, na fase mais difícil da doença, quando tive de encarar tudo de novo, com mais consciência, com mais conhecimento, com maior intensidade ainda, que o Reiki entrou na minha vida.

Uma amiga, também ela doente oncológica, recomendou-me o Reiki, e falou-me na Semente Mágica. Nunca antes ouvira falar em Reiki, e com a minha formação académica, sempre me habituei a encarar todos os temas de forma unicamente racional, procurando sempre nas explicações da ciência, todas as soluções. Mas questinei a minha médica sobre o tema, e ela incentivou-me a experimentar, e apoiou esta minha abertura. Decidi então marcar uma consulta, a que fui de espírito aberto.

Na primeira sessão de Reiki conheci a Marta, e ao fim de 2 minutos apenas, senti que podia descontrair, relaxar e confiar; a palavra Reiki deixou de soar de forma estranha, e passou a fazer sentido. Durante a sessão senti um bem-estar e uma paz interior enormes a abraçar-me, trazidas através de umas mãos mágicas, que me enchiam com uma energia boa. Senti uma enorme tranquilidade. Nos dias seguintes andei mais consciente, mais calma, e sentia-me capaz de controlar melhor o meu estado de espírito.

Por recomendação da Marta, comecei o Curso de Reiki, que teve um impacto enorme na minha vida. Graças ao Reiki, comecei a desenvolver o processo de, por um lado, aceitação da doença e, por outro, de desenvolvimento de ferramentas para lutar contra a mesma. Passei também a compreender melhor a minha energia e a viver o dia-a-dia de uma forma mais plena. Com o Reiki ganhei vitalidade e desenvolvi técnicas de bem-estar físico e espiritual. Um efeito quase imediato na minha saúde foi a descida da minha tensão arterial, que estava sempre tão alta que tomava medicação diária há cerca de 4 meses, e que parei de tomar passadas 3 semanas da minha introdução ao Reiki. As técnicas de auto-tratamento e os hábitos e os princípios de Reiki fazem hoje tanto sentido, que já não consigo imaginar como teria sido passar esta fase sem o Reiki, e o quanto teria sido positivo tê-lo conhecido mais cedo na minha vida.

Atualmente, além da hormonoterapia, faço ciclos de quimioterapia com efeitos secundários muito mais suaves e fáceis de lidar que aqueles que vivi com a quimioterapia tradicional há 3 anos. Ainda assim, os efeitos da doença prolongam-se no tempo e parece que se acentuam, a cada dia que passa. O Reiki foi a melhor forma que encontrei para lidar com eles.

Hoje noto que estes meses de prática de Reiki me trouxeram uma maior compreensão de mim mesma. Hoje é mais fácil lidar com os tratamentos e consigo também dormir melhor.

Hoje estou agradecida ao Reiki.

Hoje sei que Reiki é Energia. Reiki é Bem-Estar. Reiki é Bom!

E por isso recomendo a prática do Reiki a todos, sem exceção, pois o Reiki é Amor, e o Amor só nos faz bem...

Autor: AM
Formanda do segundo nível de Reiki.